Imagem
Ipad

Esse e-book te desafiará a lutar contra um dos maiores inimigos do sexo na atualidade, de modo que você possa ter uma vida sexual ativa e gratificante. Baixe gratuitamente!

DIGITE O SEU E-MAIL E BAIXE O SEU E-BOOK GRATUITAMENTE

Amar Não é Aceitar Tudo – Os Questionamentos Fazem Parte das Relações Saudáveis

O poeta russo Vladimir Maiakovski escreveu em uma de suas obras uma frase fantástica que se tornou célebre, que diz: amar não é aceitar tudo, aliás, onde tudo é aceito, desconfio que haja falta de amor. A partir dessa citação, podemos refletir bastante a respeito desse sentimento tão poderoso e da importância de se colocar limites para ter relacionamentos saudáveis e equilibrados. Afinal, amar não precisa ser sinônimo de acatar tudo sem questionar, até porque as pessoas precisam disso para se conhecerem, se entenderem e aprenderem umas com as outras.

Exemplo de imagem
Carla e Paulo estão casados há alguns anos e, de uns tempos para cá, ela percebeu que o marido anda desleixado com sua saúde, não visita um médico há tempos, tem demonstrado cansaço extremo, impaciência, desânimo e até estresse. Qual você acredita ser a atitude que mais demonstra o amor que Carla sente por Paulo: aceitar o modo como ele escolheu viver ou questionar e mostrar a ele que precisa cuidar mais de si? Espero sinceramente que sua resposta tenha sido a segunda opção, afinal, amar envolve desejar o melhor para o outro.

Esse foi apenas um exemplo para mostrar que amar também envolve questionar, discordar e mostrar ao outro quando suas atitudes não estiverem sendo positivas. É assim que se constrói laços poderosos com o cônjuge, com os amigos e familiares. Desconfie de alguém que concorda com tudo aquilo que você diz ou faz, pois ninguém está certo o tempo todo. Desse modo, aqueles que te amam verdadeiramente serão honestos contigo e irão mostrar quando você estiver errado, pois desejam o seu bem e torcem pelo seu desenvolvimento.

7 Dicas Para Impor Limites no Relacionamento e Viver o Amor de Forma Saudável
Depois de saber mais a respeito da importância de não aceitar tudo quando se trata de amor, confira dicas para impor limites no relacionamento e vivê-lo de forma mais saudável

1 – Ame a Si Mesmo em Primeiro Lugar
A base do relacionamento saudável e o principal responsável por não permitir que uma pessoa aceite tudo que o seu par fizer se chama amor-próprio, sabe por que? Porque quando você se ama, reconhece o seu valor e sabe que não precisa se submeter a coisas que não lhe são agradáveis apenas para não contrariar alguém. Se amar é revolucionário, é libertador, por isso, antes de se dedicar a alguém, lembre-se de se apaixonar por si mesmo em primeiro lugar, pois assim conseguirá viver relações mais leves, pautadas pelo respeito e pelo companheirismo.

2 – Reconheça os Seus Valores e os Limites Deles
Todo ser humano tem os seus valores, ou seja, os princípios morais e éticos que conduzem sua vida. É de grande importância que busque se conhecer para que os identifique e, consequentemente, saiba quais são os limites deles. Assim, saberá exatamente o que irá aceitar ou não em um relacionamento, para que seja algo verdadeiramente saudável e que venha para agregar em sua vida. Lembre-se sempre que o autoconhecimento é um processo fundamental para todos aqueles que desejam trilhar um caminho de crescimento e evolução.

3 – Converse Com o Seu Par Para Que Vocês Se Conheçam
Além de se conhecer e identificar os seus valores e limites, é importante que o seu par também o faça, pois, quanto mais vocês se conhecerem, mais poderão se entender e evoluírem juntos. A melhor maneira de criar e fortalecer essa conexão é através do diálogo, então, mesmo que seja uma pessoa de perfil mais reservado, é interessante que se esforce para se abrir com o outro e incentivá-lo a fazer o mesmo. Comece aos poucos e logo se sentirá completamente à vontade de compartilhar suas emoções e pensamentos com quem ama.

4 – Fale Sempre Que Algo Te Incomodar
Ainda dentro do tema diálogo, é fundamental que sempre converse com a pessoa amada quando ela fizer algo que te desagradar. Afinal, se você não disser nada, ela não terá como saber e, consequentemente, voltará a agir da mesma maneira. Por isso, seja sempre sincero e mostre a razão por aquela atitude ter te magoado. Contudo, faça isso com tranquilidade e sem acusações, pois a intenção é explicar com clareza e não complicar ainda mais a situação.

5 – Seja Assertivo em Suas Decisões
Quando se está em um relacionamento, é natural considerar a pessoa amada ao tomar decisões, entretanto, é importante tomar cuidado para evitar fazer coisas que não gostaria, apenas por medo de desagradar o outro. Lembre-se que aqueles que te amam de verdade saberão respeitar as suas decisões, dessa forma, sinta-se seguro para agir da maneira que acredita ser a melhor, pois a assertividade é essencial em uma relação equilibrada.

6 – Mantenha Sua Individualidade e Incentive o Outro a Fazer o Mesmo
Por mais que duas pessoas se amem e desejam estar juntas, elas devem estar cientes de que continuarão sendo dois indivíduos, com vontades e necessidades diferentes. Nesse sentido, faz parte de um relacionamento saudável zelar pela individualidade dos envolvidos. Isso inclui continuar fazendo coisas que gosta, como sair com os amigos, estar com a família, praticar esportes, enfim, atividades prazerosas que não precisam, necessariamente, contar com a presença do seu par. Acredite, fazer isso não irá afastá-los, pelo contrário, pois fará com que os momentos juntos se tornem mais especiais.

7 – Não Permaneça em uma Relação em Que Se Sente Desrespeitado
Por último, é importante ressaltar que, além de zelar para manter o seu relacionamento saudável, é necessário que saiba a hora de colocar um ponto final nele caso perceba que as coisas estão saindo do controle. Desse modo, ao notar que o seu par não está respeitando os seus limites e não demonstra nenhuma vontade em mudar e deixar de fazer coisas que te magoem, o melhor a fazer é encerrar esse ciclo. É claro que um rompimento é delicado, mas, em alguns casos, torna-se necessário, para que seja possível conservar o seu bem-estar e equilíbrio emocional.

Espero que tenha gostado do artigo e que ele tenha feito você refletir a respeito da importância do amor-próprio, pois através dele saberá identificar e cuidar para que os seus limites não sejam ultrapassados. Lembre-se sempre que aceitar tudo não é amor e sim omissão.

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

SIGA O LOVELIFE NO FACEBOOK

Terapia de Casal

Exemplo de imagem
Vivemos numa sociedade globalizada e por ironia a comunicação em relações interpessoais é nosso maior desafio. Várias famílias enfrentam problemas com relações disfuncionais e conflituosas.

As dissoluções de uniões conjugais aumentaram cerca de 20% nos últimos dez anos no País, o Censo de 2010 divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) demonstra que de 2000 até 2010, o número de pessoas envolvidas em algum tipo de separação passou de 11,9% para 14,6%.

“As diferenças culturais, familiares e ideológicas, desafiam o bom relacionamento. A dificuldade de comunicação afeta não apenas o casal, mas todo o sistema familiar, gerando sentimentos hostis e sofrimento, problema que se repete quando uma criança envolvida, ao observar a atitude dos pais, internaliza o que viu e adota como modelo de comportamento.”

Embora a Terapia de Casal ajude a muitos casais, aderir ao processo terapêutico e expor seus problemas conjugais mais íntimos, ainda é um problema para muitos. Por isso, com frequência, são os filhos que chegam primeiramente ao consultório, apresentando desde queixas escolares à comportamentos depressivos. Nesse momento, há a necessidade do acompanhamento de sessões com os pais, situação onde é diagnosticada a raiz do problema, sendo recomendada assim a terapia para o casal. Em outros casos, apenas um procura ajuda psicológica como uma tentativa de solucionar a situação por conta própria, considerando geralmente certa resistência do outro em aceitar a necessidade do auxilio profissional.

Geralmente, mas não por via de regra, os homens tem receio de que o psicólogo irá dar “palpites” ou “conselhos”. Muitas vezes, fica a cargo da mulher tentar elucidar o papel do terapeuta, pontuando a necessidade de identificar os pontos chave que estão trazendo problemas para a relação e encontrar meios de superar a crise. Em muitos casos a mulher tem mais facilidade para a introspecção, favorecendo a chance dela demonstrar ao homem as vantagens em dedicar um tempo para a relação, isento de telefones tocando, campainha chamando ou crianças precisando de atenção.

Mesmo assim, ainda temos um grande número de homens tomando a iniciativa de buscar uma terapia para o casal. 


Quando buscar a Terapia de Casal

“é importante observar o diálogo na relação, como anda a comunicação entre o casal. A resistência em dialogar sobre assuntos que o outro considere importante é um sinal de que já não existe mais aquela receptividade de antes, algo ocorreu que os distanciou.”

Além desta questão, fatos como brigas excessivas, agressões disfarçadas de ironia, traição seja no âmbito sexual ou de confiança, a própria desconfiança de uma possível traição, falta de comprometimento de uma das partes, silencio excessivo, são sinais de que o relacionamento está precisando de auxílio. 


Como funciona a Terapia de Casal

O papel da Terapia de Casal é cuidar da comunicação entre os envolvidos, diagnosticar o que desestabiliza essa relação, encontrar novos comportamentos e fazer novos acordos, é compreender qual o melhor caminho para a saúde bio-psico-social de ambas as partes. Em geral, existe a possibilidade de uma reconciliação sadia, com novas responsabilidades e comprometimentos de cada um, possibilitando novas perspectivas e sonhos para o casal.

“Entretanto, em outras situações, um relacionamento perdura apenas baseado na crença de que casamentos são para sempre, ou mesmo pela responsabilidade e/ou ligação com os filhos, dando a entender que uma das partes deveria suportar qualquer atitude inadequada do outro, sem questionar, sempre pelo bem da relação, ainda que isso leve ao esgotamento de uma ou ambas as partes.“

Ainda dentro desse sistema de crenças, é possível que uma das partes não aceite o termino de algo, percebendo ou não que esse algo já acabou a algum tempo, demonstrando uma personalidade dependente, o que não permitiria o desenvolvimento de sua própria personalidade. Não deixe uma situação como essa se prolongar, cada momento que passamos constrói uma parte de nossa realidade, então quanto mais permitirmos que o conflito em uma relação perdure, mais difícil se torna o reencontro de si e do outro.

No Love Life Coach, você encontra atendimento especializado em terapia de casal de segunda à sábado com horários personalizados para a sua necessidade.

Aproveite para falar com uma de nossas atendentes, pelo whats (11) 94165.4620 e teremos prazer em atendê-lo.

Horário de Funcionamento

Segunda: 14:00 às 20:00
Ter-Sex: 08:00 às 20:00
Sáb: 08:00 às 15:00

(11) 94165.4620

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

Importância de fazer uma limpeza emocional

Quando estamos nos sentido carregados de emoções negativas chega a hora de fazer uma limpeza emocional.

Exemplo de imagem
Em todos os lugares que passamos, conhecemos pessoas no qual podem transparecer emoções diversas, e isso pode acabar afetando nossa vida, sem ao menos perceber que pegou essa energia para si.

Muitas pessoas têm mais facilidades em adquirir as energias negativas de outras pessoas, já que elas podem depositar emoções que não faz bem como a tristeza, raiva entre outras, e isso pode acabar afetando nos aspectos do dia a dia.

Sempre fazemos muitas limpezas externas, em casa, quarto, gavetas, mas já parou para pensar quando que você faz a limpeza emocional, a limpeza interna? Parar para pensar em quem nos faz mal, e distanciar disso é muito importante para viver em uma vida saudável.

Como fazer essa limpeza emocional?
Infelizmente quando uma pessoa deposita a energia negativa dela para você, ela pode passar a ser sua, como se você tivesse embarcado nisso. E mesmo que ela não esteja mais em sua vida, a negatividade, angustia pode continuar.

Busque a origem
Se o que outra pessoa te passou te afetou pode ser que algo em si não está legal, busque saber a origem do problema, para que você trabalhe e possa estar em paz e harmonia. Identifique quais as feridas que estão abertas e precisam ser curadas, a causa dessas feridas podem ser por diversos motivos.

Desenvolver sua Inteligência Emocional é o grande passo para trazer essa consciência e ressignificar dores que influenciam sua vida e fazem você se destruir física ou emocionalmente.

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

SIGA O LOVELIFE NO FACEBOOK

Briga de família: como reestruturar o relacionamento familiar?

O diálogo é extremamente importante para resolver qualquer tipo de conflito.

Uma briga de família pode surgir por diversos motivos: dinheiro, choque de personalidades, descaso, ciúmes, ou até mesmo negócios e decisões pessoais. Porém, é justamente em torno da instituição familiar que as formas de organização social se baseiam. Distúrbios no núcleo e no relacionamento familiar podem trazer sérias consequências para todos os integrantes, e, principalmente, para as crianças.

O ambiente familiar interfere no desenvolvimento de toda a estrutura psicológica e emocional da criança durante sua primeira infância (até os 7 anos). É extremamente necessário manter um convívio harmonioso, não apenas nessa fase, mas também, na adolescência e durante toda a vida.

Muitos conflitos familiares são frutos de decepções e frustrações que surgem a partir da confirmação de que as expectativas criadas em torno da relação não serão satisfeitas. Em muitos casos, esses compromissos firmados antes dão lugar a discussões intermináveis.

Também é muito comum que os conflitos familiares sejam gerados a partir de mal-entendidos. Os integrantes não conseguem ouvir outros pontos de vista e argumentam aparentemente a mesma coisa, de modo diferente.

É essencial saber respeitar, perdoar e compreender os outros. Esse é o primeiro passo para reestruturar a vida familiar e dar fim às brigas em família.

Como melhorar o relacionamento familiar após uma briga de família
Saiba escutar
O diálogo é extremamente importante para resolver qualquer tipo de conflito. Porém, é preciso saber escutar e, muitas vezes, evitar absorver o que o outro fala. De nada adianta ficar discutindo e faltando com respeito para com o outro se você não consegue parar, escutar e tentar entender um ponto de vista contrário ao seu.

Tenha empatia
É preciso entender que o ser humano acerta e erra, causa orgulhos e decepções, e que isso é normal. Não exija que o outro seja perfeito. Aceitar a forma que cada um demonstra seu amor é fundamental para um relacionamento familiar saudável, assim como entender que os outros possuem opiniões diferentes também.

Procure entender o ponto de vista de seus familiares e o porquê de pensarem assim.

Pratique o perdão
Guardar mágoas em relação à seus familiares só irá prolongar uma situação que poderia ter sido resolvida de maneira muito mais rápida. Libere suas tristezas, abra seu coração e fale a respeito de como você está se sentindo em relação à briga.

O perdão é a ponte entre o passado e o futuro; não se pode apagar o que já aconteceu, mas pode-se mudar a forma como você levará o resto da vida.

Assuma quando está errado
Saber reconhecer seus próprios erros é fundamental para a resolução de um desentendimento. É necessário assumir sua parcela de culpa no que gerou o problema, mas, também, devolver o restante da culpa para a outra pessoa.

Desenvolva sua Inteligência Emocional
Se você quer melhorar seu relacionamento familiar e reestruturar sua família longe das brigas e desentendimentos, venha para o Método LoveLife: um treinamento de imersão onde você refletirá sobre seus comportamentos e como você pode mudá-los para gerar mudanças espontâneas em todos os âmbitos da vida.

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

SIGA O LOVELIFE NO FACEBOOK

Depressão no meio familiar: como lidar e ajudar

Normalmente uma pessoa com depressão se isola de seu meio social, gerando diversos conflitos internos e externos.

Exemplo de imagem
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), quase 7% da população mundial — cerca de 400 milhões de pessoas — têm depressão. Para 2030, a estimativa é de que doença afete mais pessoas do que qualquer outro problema de saúde, inclusive doenças cardiovasculares e cânceres.

Muito mais do que uma tristeza passageira, a depressão é caracterizada por uma tristeza persistente, que não tem fim. O principal sintoma da doença é a negatividade em relação a si mesmo, ao restante do mundo e ao futuro. O depressivo só se recorda das coisas negativas, e não acredita que coisas boas possam acontecer.

Para ajudar uma pessoa que está sofrendo de depressão, o primeiro passo é identificar os sintomas da doença. Isso porque ela geralmente é confundida com tristeza e, por esse motivo, acaba não recebendo o tratamento necessário. Nesses casos, o quadro pode se agravar consideravelmente, dificultando a recuperação.

No ambiente familiar, é muito comum existir conflitos, como brigas e discussões, mas a situação é ainda mais delicada quando um parente tem depressão. O cuidado e paciência nesses casos andam juntos, e muitos não sabem, nem entendem o que está acontecendo, fazendo assim, com que a relação familiar se estremeça, trazendo ainda mais frustração e sofrimento para a pessoa que sofre da doença.

O primeiro ponto que precisa ser esclarecido, é: não se escolhe ter depressão. Geralmente a pessoa deprimida não sente prazer em realizar atividades e acaba se isolando, sentindo uma tristeza profunda e incapacidade de desenvolver suas tarefas.

O que posso fazer para ajudar?
Escute e Converse 
Passar confiança e mostrar que você entende, ajuda muito. Sentar para conversar e falar abertamente, encarando a depressão como uma doença real, tudo isso ajuda para que seja demonstrado para a pessoa que alguém realmente se importa e traz a sensação de acolhimento.

Converse com todos da família
O apoio de todos da família é essencial para que o parente não se sinta sozinho e julgado por todos ao seu redor. É necessário explicar para família o que o parente está passando, para que tenham o entendimento de que não é apenas uma tristeza passageira.

Entenda o que é a depressão
Pesquise artigos e leia conteúdos relacionados que explique o que é a depressão. Assim, cada vez mais, você vai conseguir apoiar o seu parente, além de conseguir entender pelo menos um pouco do que ele está passando.

Incentive a busca por ajuda 
Você e toda a família precisa encorajar a pessoa a procurar ajuda. Depressão não é momentâneo e precisa de tratamento, no caso, buscar uma ajuda psicológica. Ajude a pessoa a perceber que aquilo não está sendo saudável e que está prejudicando sua vida. Mas faça este tipo de conversa pacientemente e com cuidado.

Desenvolva sua Inteligência Emocional
Simultaneamente com a ajuda profissional, é importante incentivar que a pessoa inicie um processo de consciência para que a cura emocional possa ser efetiva. O desenvolvimento da Inteligência Emocional permite que as pessoas aprendam a administrar as adversidades da vida de maneira equilibrada, pois elas se tornam capazes de acessar e entender seus gatilhos internos e padrões limitantes. Gostaria de participar de um treinamento exclusivo para isso? Conheça o Método LOVELIFE  e desperte todo seu potencial humano.

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

SIGA O LOVELIFE NO FACEBOOK

Trabalho e casamento: tendo equilíbrio na vida profissional a dois

Quando a sua vida profissional está unida com a do seu parceiro, pode aparecer muitas dificuldades na vida a dois

Exemplo de imagem
Muitos casais optam por crescerem juntos profissionalmente, prezando pelo meio familiar na empresa.
E quando falamos em relacionamento, entendemos que nem sempre é algo fácil de lidar, entretanto, quando é necessário conviver vinte quatro horas do dia por conta do trabalho é um pouco mais difícil. Além dos problemas em casa, também tem os dilemas no trabalho, podendo ainda mais afetar a vida a dois.

Discussões no ambiente de trabalho podem vim acontecer, porém, existem formas de melhorar a convivência para que isso não traga ainda mais transtornos na vida do casal.

Separar as coisas para ter uma relação mais saudável
Evite falar de trabalho em casa
Geralmente é difícil não levar problemas do trabalho para casa, mas é preciso entrar em um acordo com seu parceiro, assuntos relacionados a empresa somente no ambiente que trabalham. As vezes pode ter uma exceção, mas tente conversar sobre o assunto em algum ambiente que não seja o quarto do casal, pode ser no escritório ou na sala de casa.

Não deixe que os problemas no trabalho afetem o casamento
Sempre tem aquela coisa de “Irei te tratar como colega de trabalho, e não como esposo(a)”, mas colocar isso na prática geralmente não é causa ganha, mas é sempre bom não misturar a relação com os problemas que acontecem no local de trabalho. E mesmo que os dois tiverem opiniões distintas não levar esse problema para dentro da relação é um bom passo para manter o equilíbrio.

Invista em atividades a dois
Com o estresse de conviver em um ambiente de trabalho pode acabar fazendo com que o casal deixe de fazer coisas juntos, e para que não caia na rotina e na monotonia, faça planos com seu par. Planeje uma viagem para se divertirem, passeios por parques, invista nos momentos a sós.

Desenvolva sua Inteligência Emocional
Se você quer ter mais autocontrole de suas emoções para a convivência e com os desafios de sua vida no trabalho e casamento, desenvolva sua Inteligência Emocional com o Método LOVELIFE para gerar mudanças efetivas e duradouras em sua vida conjugal, familiar e profissional.

Deixe sua dúvida ou comentário sobre esse artigo!

SIGA O LOVELIFE NO FACEBOOK

Ipad

Esse e-book te desafiará a lutar contra um dos maiores inimigos do sexo na atualidade, de modo que você possa ter uma vida sexual ativa e gratificante. Baixe gratuitamente!

DIGITE O SEU E-MAIL E BAIXE O SEU E-BOOK GRATUITAMENTE

Feito com